Blogger Widgets

Blogger templates

Create your own banner at mybannermaker.com!

Ufologia, reportagens, entrevistas, palestras com videos e muito mais... O Blog Ufos Anônimos não tem como objetivo mudar suas crenças mas sim adicionar mais conhecimentos ao ser humano pois o conhecimento é uma dádiva, é uma possibilidade, uma esperiência proporcionada por Deus. Quanto maior a comprovação de que á novas vidas espalhadas no universo maior será a obra de Deus.

Fique a vontade, desde já agradecemos o seu comentário pois é muito importante. Obrigado pela visita.

Translate

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

Translate

DESTAQUES PRINCIPAIS

sábado, 22 de setembro de 2012

China dará início à procura por vida extraterrestre


China dará início à procura por vida extraterrestre


A China está empenhada em explorações ao espaço profundo, conforme explicou em 21 de agosto o presidente da Sociedade Astronômica Chinesa e membro de sua Academia de Ciências, Su Dingqiang. Entre os planos que ele anunciou, estão missões para investigar buracos negros, matéria escura, e a busca por sinais de vida extraterrestre.

Um telescópio designado para captar raios-x será lançado entre 2014 e 2016, a fim de estudar buracos negros. Um explorador de matéria escura também está sendo construído para lançamento em 2015, e na Antártida a China tem um forte programa de observação astronômica. Seus cientistas acabaram de instalar o telescópio ATS3-1 (Telescópio de Pesquisa Antártico), o primeiro de três do tipo. O local escolhido foi o Dome Argus, situado na maior elevação do continente antártico.

De acordo com Wang Lifan, diretor do Centro Chinês para Astronomia Antártica: "É altamente possível que os seres humanos encontrem um exoplaneta com vida nos próximos anos. Esses planetas certamente existem na Via Láctea, a uma distância de alguns milhares de anos-luz de nós". A busca por planetas adequados a vida é uma das missões principais dos telescópios ATS3. O segundo instrumento do tipo será instalado entre o final de 2013 e o princípio de 2014, e o terceiro no final desse ano ou começo de 2015.

Wang acrescenta que buscam planetas ao redor de estrelas similares ao Sol, e também naquelas menores e mais frias como anãs vermelhas, pois explica que estrelas maiores evoluem mais depressa e logo morrem, frequentemente em colossais explosões chamadas de supernovas, obliterando quaisquer planetas em órbita. Ele também afirma que conhecemos pouco sobre a vida: "Talvez existam formas de vida que não necessitem exatamente do mesmo ambiente que temos na Terra".

Finalmente, a China está completando a construção do maior radiotelescópio do mundo, com 500 m de diâmetro, o FAST (Radiotelescópio Esférico com Abertura de Quinhentos Metros). Construído na Província de Guinzhou ao preço de 110 milhões de dólares, será três vezes mais sensível que os instrumentos atuais, permitindo explorações em regiões muito mais distantes do espaço.





Cientistas chineses vão à Antártica para procurar vida extraterrestre



Segundo o site Nacional, eles estão convencidos de que a humanidade logo encontrará sinais de vida em outros planetas, e é por isso que lançaram um projeto espacial com a  instalação de telescópios na Antártica.

O plano está sendo desenvolvido pelo Centro de Astronomia Antártica da China. Seu diretor, Lifan Wang, disse que "é muito possível que a humanidade encontre um planeta que apresente tais condições  nos próximos anos". - Pelo menos tal como conhecemos.


"Estes planetas provavelmente existem na Via Láctea, mas a milhares de anos-luz", acrescentou.


O cientista afirmou que haverá uma “observação das principais sequências de estrelas, fixas em sua maioria.  Depois analisaremos cuidadosamente aqueles planetas que estão à uma distância apropriada de sua estrela. Também investigaremos estrelas menores e menos brilhantes que o Sol, chamadas de anãs“.


Para este fim, se instalará um sistema de telescópios no "continente branco", que é conectado a um megaordenador. Este "ajudará a analisar a vasta quantidade de informações de campo e transmitir em pequenas doses por satélite", disse Lifan.


O primeiro desses telescópios (AST3-1) já foi instalado e espera-se que os dois restantes sejam colocados em 2014 e 2015, respectivamente.


“Estes telescópios nos ajudarão a encontrar pelo menos 100 estrelas parecidas com o Sol.  Trabalharemos com os cientistas australianos para estudar o movimento das estrelas e calcular seus tamanhos“, completou Lifan.